Como estudar História? (parte 2)

Olá! No post de hoje nós vamos ver o que você DEVE FAZER na hora de estudar História vamos lá?

  1. Você deve compreender a divisão do tempo histórico. Quando você compreende essa divisão, fica mais fácil de entender que não precisamos estar presos as datas, mas sim ao período em que ocorreu um fato importante ou que se adotava uma prática. Mas que divisão é essa? Observe a imagem a seguir:divisão

Em posts futuros, irei explicar o que é mais importante estudar em cada um desses períodos. Mas por hora vamos tentar observar cada um deles e tentar recordar algum fato importante de cada um. Garanto que você se lembrará de algo.

2. Observe o que está acontecendo na política, economia e sociedade. Geralmente o que estudamos em História é o desarranjo de alguma dessas coisas, por isso a necessidade de compreendê-las. Vamos observar os fatores mais relevantes de cada uma delas.

Política: Geralmente essa palavra assusta um pouco, as pessoas já se bloqueiam declarando: “eu não entendo nada sobre política! É muito complexo”. Na realidade falando de maneira mais simplificada política é simplesmente a maneira como as coisas se organizam, por exemplo, quando você vai pra escola ou faculdade, você sabe a hora que deve chegar e as regras que deve obedecer dentro da instituição e sabe o que pode acontecer se por acaso você não obedecer a algumas dessas regras. Isso é política. Política é a forma como as coisas se organizam, são as “regras” das coisas. Em cada período histórico observamos “regras” diferentes e você pode observar que a maioria dos conflitos nascem do não cumprimento dessas “regras”, ou de um desejo de mudança delas.

Economia: Outra palavra que gera um desconforto nas pessoas, mas em História o que você precisa saber basicamente é como anda a economia do período. Ela é baseada em que? Como vivem os ricos? Como vivem os pobres? E observar o parâmetro econômico geral do país ou continente estudado. Devo destacar também que desarranjos econômicos são boas justificativas para conflitos e movimentos históricos importantes, é só ficar ligado!

Sociedade: Analisar como que as pessoas se organizam no período estudado. Quem manda? Quem não tem voz? Como são as formas de trabalho? Como estão organizados? Responder essas perguntas, nos ajuda a montar um cenário e facilitar o entendimento.

E você observou que as questões sociais estão interligadas com a política e a economia? Isso não acontece por acaso, as três vão andar juntas na hora da compreensão dos fatos, basta observar.

Então é isso. Espero que esse post tenha te motivado a estudar de forma mais eficiente. E deixo aqui o meu convite de sempre: Vamos falar de História?

Anúncios

Como estudar Historia? (Parte 1)

Neste post eu vou procurar ser bem sucinta sobre as coisas que você deve ou não fazer na hora de estudar história. Existem vários mitos sobre a forma correta de estudar essa disciplina e são comportamentos que eu vejo muitas pessoas seguindo e repetindo, são muitas metodologias erradas que acabam nas mesmas reclamações: “Eu odeio história”, “Que matéria chata”, “O que esse assunto me interessa?” ou “Pra que eu tenho que estudar isso?” e etc. Se você já pensou ou já falou alguma dessas frases esse post é para você.

Vamos começar falando sobre o que você NÃO DEVE FAZER durante os seus estudos:

  1. Você não tem que decorar todo o seu livro.

Esse é um erro comum, muita gente acha que precisa decorar textos ou livros e isso é errado pois o que você precisa fazer é estudar esses textos de uma maneira que você compreenda e não decore o que está lendo.

  1. Você não tem que decorar todos os nomes ou todas as datas.

Isso mesmo que você leu! Não tem que decorar todos os nomes e todas as datas. Para exemplificar isso vou falar sobre uma professora de história que eu tive que estava determinada a fazer com que decorássemos o nome completo de D. Pedro II. São 14 nomes!!! Qual foi a estratégia dela? Ela colou os 14 nomes na parede e tínhamos que ler todos os dias. Eu decorei? NÃO. Se eu tivesse decorado teria feito alguma diferença na minha vida acadêmica? NÃO. Mas me recordo que se tratava de 14 nomes porque eu preferia contar.

O fato é que esses detalhes não são cobrados em provas como o PAS, o ENEM ou o vestibular, o que essas provas cobram dos alunos é a compreensão dos eventos. Mas claro você precisa ter uma noção sobre os tempos históricos e sobre os “principais personagens” nós vamos falar sobre isso no próximo post.

  1. Você não odeia História!

Nós sabemos que o nosso psicológico pode trabalhar a nosso favor ou não. E quem controla isso somos nós mesmos. Muitas vezes repetimos várias vezes que odiamos determinadas disciplinas e isso faz com que criemos um bloqueio. Muitas pessoas que não são adeptas à leitura, por exemplo, declaram não gostar de disciplinas como: história, literatura, filosofia e etc. Outras que não gostam de fazer cálculos dizem não gostar de matemática ou física, por exemplo, mas no final das contas precisamos estudar todas essas disciplinas e um bom caminho para iniciar essa jornada é parar de falar que odeia ou que não gosta e estar disposto a abrir a mente e tentar novos caminhos.

Nos próximos posts eu vou abordar várias estratégias para te ajudar nesse processo. Esteja disposto (a) a tentar!! Vamos falar de História?

Por que estudar história?

Existem várias linhas de pensamento que abordam essa pergunta: Por que estudar história? Contudo, irei destacar neste post o seguimento que acredito. Um historiador americano chamado Timothy snider na ocasião do término das eleições que colocaram Donald Trump na presidência dos EUA, postou um texto em seu Facebook onde declarava: “ Não somos mais sábios do que os europeus que viram a democracia dar lugar ao fascismo, ao nazismo ou ao comunismo no século XX. Nossa única vantagem é poder aprender com as experiências deles”. Em outras palavras o que ele estava dizendo é que podemos aprender com experiências passadas a fim de não copiarmos o que não funcionou.

Essa ideia porém foi lançada por um filósofo irlandês no séc. XIX. Seu nome era Edmund Burke e ele declarou: “ Um povo que não conhece a sua história está condenado a repeti-la”. Dado essas informações o meu parecer é que estudar história é fundamental para que possamos compreender eventos do presente, mas gostaria de deixar aqui uma ressalva extremamente importante. O fato dos eventos históricos nos ajudarem a desvendar muitas coisas eles não determinam nossas ações, acredito em eventos parecidos, mas não iguais. Nada anula a nossa criatividade, energia, comprometimento e influência no presente. A conclusão que chegamos é que a história pode contribuir para que nos tornemos cidadãos e pessoas melhores.

Sejam bem-vindos!!

Historiador

Veio para ressuscitar o tempo
e escalpelar os mortos,
as condecorações, as liturgias, as espadas,
o espectro das fazendas submergidas,
o muro de pedra entre membros da família,
o ardido queixume das solteironas,
os negócios de trapaça, as ilusões jamais confirmadas
nem desfeitas.

Veio para contar
o que não faz jus a ser glorificado
e se deposita, grânulo,
no poço vazio da memória.
É importuno,
sabe-se importuno e insiste,
rancoroso, fiel.

Carlos Drummond de Andrade, in ‘A Paixão Medida’